Translate

sábado, 12 de agosto de 2017

RUMO AO PANTANAL !!!

RUMO AO PANTANAL !!

Amigas e amigos, segunda feira próxima dia 14 de agosto, embarcamos, eu e minha esposa Aninha Delboni, junto com os amigos Celi Aurora, Ademir Carletti e Renata Reis e Claudinei  rumo ao Pantanal de Mato Grosso, em Poconé, para uma viagem de birding.






























Dessa forma durante alguns dias não farei  posts, mas depois do dia  21, estaremos contando as novidades e fotos  dessa extraordinária excursão.,






















fonte da imagem:

http://kids.nationalgeographic.com/animals/jaguar/#jaguar-walking-branch.jpg








Um ABRAÇÃO A TODAS PESSOAS QUE  NOS VISITAM!



fonte:

http://www.achetudoeregiao.com.br/animais/pantanal_flora.htm

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

PAPAGAIOS & OUTROS: MILHO ainda!

Visitei hoje de manhã, de novo, o milharal  objeto de minha postagem de ontem dia 8 de agosto. Novamente pude constatar a atração que o milho exerce sobre aves e não apenas sobre os psítacas!!

Esses  continuaram  lá e apareceram novas espécies!! Mas pude visualizar  também muitas outras aves como ´pombas, granívoros e icterídeos.



As  maracanãs, Primolius maracana,  continuavam  por  lá, pousadas e ou voando:
























Antes de chegar ao lugar  já fui notando os bandos de psitácideos e de cara, um enorme bando ( que não coube todo no visor da câmera!) do Periquitão-maracanã Psittacara leucophthalmus  fazendo enorme algazarra nas proximidades da plantação de milho!
















Uma maritaca Pionus maximiliani esperando nas proximidades:


















E também, um casal do papagaio Chauá Amazona rodocorytha, que, entretanto, não "desceu" para participar do banquete do milho.:

















Até Tuins Forpus xanthopterygius  apareceram nas proximidades:




















Apenas nesta manhã, cinco psitácidas: Ararinha maracanã, Periquitão maracanã, Maritaca, Papagaio Chauá e Tuim foram fotografados, mas registramos por meio de vocalização também o Papagaio de peito roxo Amazona vinacea, mas não consegui fotografa-lo.

Psitácideos levam a fama de comedores do milho, porém, uma multidão de outras aves estava  la aproveitando o festim. Inclusive muitas, muitas pombas. Tanto o pombão da asa branca Patagioenas picazuro, quanto a Pomba de bando Zenaida auriculata e a rolinha comum Columbina talpacoti.




O alvoroço causado pelas pombões de asa branca produzia um rumor de asas batendo em revoada!












O Outro grupo numeroso, foram os icterídeos. Os icterídeos pequenos e médios como os Garibáldis, Chrysomus ruficapillus, Graúnas  Gnorimopsar chopi e Viras Molothrus bonariensis, são frequentadores habituais dessas reuniões!!  Já sabia, mas a surpresa foi o aparecimento dos Icterídeos grandes como o Japú Psarocolius decumanus  e a Iraúna Grande Molothrus oryzivorus.



Capturando a oryzivorus no voo! como uma flecha negra!













A Iraúna grande é um bicho muito desconfiado e é parasita dos ninhos de japu e guaxe.

Aqui nessa foto ela já está no meio do milharal mas mesmo assim continua vigilante!















Depois de comer, a Iraúna se refugiou em árvores próximas e aproveitei para gravar seu canto, um pouco estranho e incomum!












E foi aí  que apareceu o Japu Psarocolius decumanus, que com seus 45 cm, de comprimento, é um de nossos maiores passeriformes!











Estava bem longe, mas  com o crop  ficou assim:






O japu é  um de nossos passeriformes mais bonitos e também bastante interessante devido sua enorme habilidade de construir seus ninhos em formato de longas bolsas, de 1 metro de comprimento e agrupa-las em colônias onde ficam balouçantes ao vento. Espetacular!








Esse japu ainda executou seu cerimonial ao entoar seu canto: a ave se inclina para a frente e levanta a cauda em um movimento muito curioso e engraçado.

Ressalto que o Japú não desceu para se alimentar no milharal. Ficou nas proximidades.











Finalizando com a foto do local, vista da encosta do morro.l Encima à esquerda pode-se ver o inicio dos capoeirões que remanescem nas partes mais altas dos morros, locais onde as aves da mata se abrigam; no vale estão as plantações: o verde são plantas de milho novas e ao fundo , próximas do galpão, bananeiras.
A parte inferior, de cor amarelo palha é a lavoura de milho abandonada, onde as aves dessa edição apareceram.



Muito obrigado a todas e todos que nos visitam!

terça-feira, 8 de agosto de 2017

PAPAGAIO COME O MILHO E PERIQUITO LEVA A FAMA?

O Brasil, país de muitos ditados populares envolvendo seus bichos, e, também, país de muitos papagaios, a ponto de ter a fauna mais rica do planeta em psitácideos, e também em seus primordios ter sido conhecido como "Terra dos papagaios",  um dos ditos populares mais conhecidos e antigos é: "PAPAGAIO COME O MILHO E PERIQUITO LEVA A FAMA"  para lembrar, que muitas vezes, a realidade não é o que aparenta ser. Ou seja,  muitas vezes, quem leva a fama não é o verdadeiro autor do feito.!!

No caso de nossos psitácideos, desde os remotos tempos do Brasil colônia, granjearam uma ma fama quanto a seus hábitos alimentares. Nas palavras do padre jesuíta Fernão Cardim, nos idos de 1500,

  “infinitas, mais que gralhas, zorzais, estorninhos, nem pardais da Espanha e [...] destroem as milharadas; sempre andam em bandos e são tantos que há ilhas onde não existem mais que papagaios”.


Nas palavras desses padres quinhentistas, esses papagaios eram "demoníacos" pois destruíam as plantações de milho com uma avidez impressionante! É o que nos conta Dante Martins Teixeira em seu maravilhoso texto: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142017000100087.


Mas e aí? de fato quem é que  come o milho? Pelo que podemos ver, todos, sejam papagaios, periquitos ou ararinhas, todos adoram  o milho!!


Estou passando uns dias no lugar denominado de Sobreiro, município de Laranja da Terra, Estado do Esp.Santo quase divisa com Minas Gerais, acompanhando minha esposa que está cuidando de sua mãe idosa e com Alzheimer, e hoje pude ver uma plantação de milho abandonada, parece que as espigas não saíram tão bonitas quanto o agricultor queria! E então, o resultado é o mesmo de 500 anos atrás:






























































































































 As espigas ficam assim!!



















Essa ave, a belíssima Ararinha maracanã, ou Maracanã verdadeira Primolius maracana, alimentava-se nessa plantação de milho com um bando de mais de trinta aves. A maracanã está ameaçada no sul do Brasil, mas aqui no SE suas populações tem até aumentado. Entretanto, infelizmente, com as secas que se abateram sobre o país nos últimos quatro anos, a alimentação das aves tem se reduzido fazendo com que os bandos tenham de voar muito para encontrar alimento.

Muito obrigado às pessoas que nos visitam!

Jsl


sábado, 29 de julho de 2017

GAIVOTAS

O Gaivotão Larus dominicanus é a única gaivota de porte que pode ser encontrada em nossa cidade, Vitória, capital do Estado do Espirito Santo!

Hoje de manhã, fomos, eu e o amigo fotografo Evandro Limonge, até a Ilha do Boi, nesta capital, para fotografar aves e o que mais fosse possível. Evandro queria fotografar a ponte para participar de concurso no site Photo & Olhares. Foi aberto um concurso somente para fotografias de pontes.

Comigo, o interesse é sempre as aves e como o tempo deu uma guinada para baixo, de ontem sexta feira para hoje sábado, com a entrada de uma frente fria que nos deixou com um frio siberiano. Pasmem, a temperatura baixou para até 15 graus!!!!!!
























Estavam planando com tanta graça que me lembrei do livro Fernão Capelo Gaivota:

O tempo mudou muito, chovendo bastante e com um vento vindo do sul muito forte e isso fazia com que as gaivotas tivessem até um pouco de dificuldade de vencer a força do vento.


imagens da ressaca do mar.

















A ressaca e a terceira ponte, que Evandro queria fotografar para o concurso das pontes.













Então, finalmente pude fazer um verdadeiro álbum de Larus, aproveitando que a ave ficou muito tempo planando e lidando com o vento, perto de nós.:






















 Apareceu esse imaturo, que também nos proporcionou momentos de pura magia ao fotografa-lo!


Encontrando alimento!!























Finalmente um pouco de comida!



















Muito obrigado pessoas que nos visitam!

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Nova Colônia de Trinta réis dentro da cidade!


A natureza está sempre nos surpreendendo! Tenho ouvido e lido comentários sobre a instalação recente de uma nova colônia de Trinta réis na Praia de Camburi aqui em Vix.!

Então, resolvi esta manhã de sexta-feira 28 de julho de 2017, ir até o local para fazer umas fotos das aves!

Primeiro iniciei o dia pelo Pier pequeno do final da praia, onde por duas vezes pude observar um individuo, apenas um, do Talha Mar Rynchops niger aqui em nossa cidade! Como se trata de uma ave que, apesar de comum em outros locais, aqui é raríssima, eu sempre volto ao local com esperanças de poder reencontra-la e fazer uma foto melhor!

Meu registro original: http://www.wikiaves.com.br/1637068&p=1&t=u&u=2183&s=10383

Ressalto que até hoje existe somente essa foto da espécie em Vitória!!

Comecei o birding numa manhã brilhante e com temperatura amena! 19-20 graus! o dia muito bonito até nos deixa mais felizes:

 Navios ancorados próximos ao porto esperando o momento de atracarem!.
















E a cidade, vista do pier no final da praia de Camburi:


Sem zoom = Iphone.







Com a Canon 70-300mm.


E os Trinta réis, cortando os ares animadamente, mas nem sinal do Talha Mar!!

















Nosso velho conhecido, o Trinta-réis de bico vermelho.Sterna hirundinacea.

















O Trinta réis mais comum de Vitória, Thalasseus acuflavidus, conhecido como o Trinta-réis de bando.
















E o  Sterna continua aparecendo!

















Algumas tartarugas marinhas também "deram as caras" nessa manhã!












Então, fui para a Ilha do Socó  onde está a nova colonia de Trinta réis! Minha curiosidade era: quais espécies estariam colonizando essa ilha? Sempre que falamos em Trinta réis aqui em Vix., os mais frequentes e comuns mesmo são duas espécies: o trinta réis de bando Thalasseus acuflavidus ou o Trinta réis de bico vermelho Sterna hirundinacea.



A figura ao lado dá ideia da distância da ilha do Socó até a praia. Em linha reta são 314 metros de distância.

Fonte: https://sitiocasarao.blogspot.com.br/2013/04/natacao-na-praia-de-camburi-contornando.html?m=0









Chegamos e fizemos fotos utilizando o conjunto da Câmera Canon EOS 70D e a lente Canon 100-400mm IS II.


A placa da Ilha do Socó está  meio "prejudicada".


















A Ilha e as centenas de Trinta réis.

Mas, quais espécies?













Talvez sejam milhares, mais quem são?








Utilizando a lente no máximo e com um crop no computador, conseguimos, afinal, ver quem é quem. E parece que infelizmente, trata-se apenas de uma espécie, o Trinta réis de bando Thalasseus acuflavidus.


































Confirmado: é uma colônia dos Trinta réis de bando Thalasseus acuflavidus.

Esperávamos que outras espécies estivessem juntas, como o de bico vermelho ou os mais raros e que já foram registrados aqui em Vix, como o Trinta réis ártico, o boreal, om das Rocas, ou então, o comum Trinta réis Real que é frequente aqui em Vitória.

















Finalizamos o relato, confirmando ser essa nova colônia de Trinta réis, situada praticamente dentro da zona urbana de Vitória, e consiste do Trinta réis de bando Thalasseus acuflavidus.

Agradecemos de coração às pessoas que nos prestigiam com suas visitas.!